• Imagem de cabeçalho do site da aei

Inventário de TI

A construção do Processo de Gestão de Ativos de TI da UEFS


O Gerenciamento de Ativos de TI é um grande desafio para a instituição e torna-se ainda mais difícil quando este trabalho é realizado de forma manual e totalmente sensível à erros humanos, principalmente em um cenário com um parque computacional que atinge milhares de equipamentos. O processo de inventário de ativos de TI impõe uma gestão eficiente da estrutura informacional e promove a criação de regras transparentes para a rotina de trabalho e está relacionado direta e indiretamente a quase todos os setores da UEFS.

Transformar o gerenciamento de ativos de TI num serviço sob demanda é uma das estratégias da Assessoria Especial de Informática (AEI) como prioridade para ter informações relevantes sobre equipamentos, softwares e licenças. Obter de forma automatizada e confiável as informações dos ativos disponíveis é uma necessidade urgente. O desconhecimento dos tipos de hardware, softwares e periféricos instalados acarreta um aumento de custos com TI seja para planejar expansões ou fazer manutenção em todo o sistema informacional utilizado pela UEFS.

Os processos de Gestão de Ativos de TI devem promover algum tipo de mudança na cultura organizacional e para que tais mudanças sejam possíveis, torna-se imprescindível o envolvimento de toda a comunidade acadêmica.

Em dezembro de 2015 foi dado início à implantação do Sistema de Inventário de Ativos de TI da UEFS. Este sistema é composto por seis módulos que buscam coletar e disponibilizar informações sobre: servidores, estações, switchs, tráfego, impressoras e roteadores. Atualmente já estão em operação quatro módulos.  Em agosto de 2016, depois de seis meses de coleta para o módulo das estações, foram contabilizadas mais de 6 mil interfaces de rede. Essas interfaces se constituem em computadores, impressoras, switch, roteadores, celulares, entre outros, e em apenas 834 dispositivos foram coletadas informações relevantes para o processo de gestão de ativos de TI. Cabe ressaltar que todo o processo de inventário está sendo implantado utilizando apenas Softwares Livres.

A seguir são apresentados alguns dados coletados em agosto de 2016, que mostram o cenário com o qual estamos tendo os primeiros resultados. Embora sejam apresentadas algumas classificações, o sistema permite que sejam coletadas várias informações tais como: uso do disco (HD), interfaces de rede, periféricos, softwares instalados, tempo de uso da estação, número de série e data da fabricação da estação, entre outros. Com estas informações consolidadas o processo de gestão dos ativos de TI trará uma nova dinâmica para a infraestrutura de TI da UEFS.

Classificação das estações quanto à natureza dos computadores

Distribuição das estações quanto à natureza
FONTE: UEFS/AEI, 2016.

 

Distribuição das estações quanto ao sistema operacional

Distribuição das estações quanto ao SO
FONTE: UEFS/AEI, 2016.

Distribuição das estações quanto ao tipo de processador

Distribuição das estações quanto aos processadores
FONTE: UEFS/AEI, 2016.

Distribuição das estações quanto aos setores

Distribuição das estações quanto aos setores

FONTE: UEFS/AEI, 2016.


Recomendar esta página via e-mail: